Notícias

Projeto convoca torcida a enviar palpites de jogos da Copa e desafiar previsões matemáticas

Jun 12, 2018 | Comentários

Site desenvolvido pela UFSCar, no interior de São Paulo, pega carona no mundial para trabalhar matemática de forma aplicada ao cotidiano

Na próxima semana, os olhos do mundo estarão voltados para Rússia, país sede da Copa do Mundo de 2018. Além do álbum de figurinhas, uma outra mania vivida por quem acompanha o evento envolve o “bolão” para prever quem levantará a taça no próximo dia 15 de julho. Ao olhar a tabela, é comum que Alemanha, Argentina, Brasil e Espanha sejam apontadas como favoritas ao título, mas e na hora do jogo a jogo, quais são as chances dessas seleções contra as demais? Para atrair a atenção dos curiosos e palpiteiros de plantão, um site desenvolvido pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), no interior de São Paulo, pretende disseminar o conceito de probabilidade a partir das previsões de vitória e de empate dos jogos.

Desenvolvido pelo Departamento de Estatística da universidade, o site Fifa Experts convida o torcedor a dar palpites para os placares dos jogos da primeira fase da Copa do Mundo e tentar descobrir se suas previsões funcionam melhor do que dois modelos matemáticos. O primeiro, chamado Chance de Gol, traz um cálculo de probabilidade de vitória, empate e derrota com base em simulações de todos os jogos e na posição do país no ranking da Fifa e no desempenho de seus times no Mundial de Clubes. Já o Previsão Esportiva, trabalha com um modelo estatístico que considera fatores como mando de campo, poder de ataque e poder de defesa de cada equipe do campeonato.

Assim como o popular jogo eletrônico Cartola, que usa uma pontuação baseada no desempenho do jogador na vida real e permite ao usuário montar times e ligas fictícios, no site desenvolvido desenvolvido pela UFSCar também é possível reunir amigos em um grupo fechado para facilitar a comparação do desempenho.


Crédito: Reprodução


Segundo a equipe de pesquisa, a motivação para desenvolver o projeto surgiu da percepção de que boa parte das pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre como funcionam os sites que divulgam de previsões probabilísticas de jogos de futebol. “Algumas vezes, olhando para esses sites, as pessoas faziam comentários que demonstravam a falta de conhecimento sobre do que se tratava aquele modelo matemático”, conta Marcio Alves Diniz, docente do departamento e idealizador do projeto.

A chegada da Copa foi vista como a oportunidade certa para desfazer esse mal entendido e, assim, o departamento criou uma maneira mais didática para explicar o mecanismo por trás dos sites, ou seja, o modelo matemático. Para isso, usuários arriscam palpites de vitória e empate para os jogos da Copa. “Você vai lá, coloca sua opinião e verifica se é melhor do que o modelo matemático”, diz. Diferente de jogos ou sites que pedem uma aposta para o placar final do jogo, o Fifa Experts pede para o usuário incluir sua previsão probabilística (expressa em porcentagem) com a chance de cada seleção empatar ou vencer um jogo.

Palpites em sala de aula

Além do debate sobre futebol, de acordo com os idealizadores, o site também tem a motivação pedagógica de servir como ferramenta para professores do ensino médio trabalharem matemática com os seus alunos. Com base no site e na brincadeira de incluir palpites para os jogos, Diniz sugere que os educadores discutam com os seus alunos o que é probabilidade.

“A maioria dos materiais didáticos que introduzem o assunto discute probabilidade em termos de cálculo combinatório, como jogar uma moeda determinado número de vezes ou tirar um conjunto de cartas embaralhadas. Você acaba fazendo o cálculo do número de vezes ou número de situações em que isso acontece”, explica, ao mencionar que isso pode limitar a compreensão dos alunos. “Em áreas como medicina, economia e física, você pode pensar nos mesmo termos sobre eventos aleatórios e basear decisões sérias considerando essas possibilidades, como a probabilidade de um paciente desenvolver uma doença ou um sintoma.”

Após o encerramento da Copa do Mundo, a proposta é que os professores e pesquisadores do departamento analisem o conjunto de dados enviados por usuários em um projeto de pesquisa acadêmica. “Vamos usar técnicas estatísticas mais avançadas para analisar o palpite das pessoas, ver se existe algum padrão, se elas foram influenciadas por algum evento e se elas realmente estão dando a opinião delas ou tentando apenas ganhar o jogo”, afirma.

Fonte: Portal Porvir - Marina Lopes

Compartilhe:

Postagens Recentes

Inadimplência das empresas cresce 1,9%...

Ago 17

Inadimplência depende de emprego e...

Ago 14

DCTFWeb entra em vigor a partir do mês...

Ago 13

Especialista alerta empresas sobre...

Ago 10

Prefeitura de São Paulo implementa...

Ago 09

Conheça 4 projetos de educação que...

Ago 08

Ansiedade matemática tem origem em...

Ago 08

Como funciona o Sistema...

Ago 08