Notícias

Você funciona de maneira otimizada? Saiba se é super ou subfuncional

Fev 09, 2023 | Comentários

Para introduzir esse tema, pense comigo sobre a seguinte pergunta: quando algo funciona de maneira otimizada? Imagina um objeto, por exemplo, um carro: dele funciona quando leva você de um ponto ao outro. Da mesma forma, um relógio funciona quando mostra as horas. Pensando mais a fundo, algo funciona quando cumpre seu papel.

Expandindo esse raciocínio para o ser humano, algo muito mais complexo do que um objeto, fica a pergunta: o que significa uma pessoa funcionar de maneira otimizada?

Esse tema vem sendo estudado detalhadamente pela psicologia positiva. Pesquisadores trouxeram uma abordagem científica ao tema, e chegaram a uma conclusão sobre o que significa uma pessoa viver em estado de funcionamento otimizado.

Uma pessoa funciona de maneira otimizada quando desenvolve e realiza seu pleno potencial.

A conclusão foi a de que essas pessoas desenvolveram ativamente três características fundamentais:

  • Autonomia: são capazes de tomar suas próprias decisões e ter independência para viver a própria vida;
  • Responsabilidade: são responsáveis pelos próprios resultados nas diversas áreas da vida. Não terceirizam, nem culpam seus problemas aos demais ou a fatores externos;
  • Gestão da vida: inclui gerir seu próprio tempo, seus pensamentos e emoções. Exercer seus papéis da melhor maneira e de acordo com o que acredita.

Com esses três princípios em mente, pense nas pessoas com que você convive no dia a dia e reflita: quantas vivem em funcionamento otimizado? Poucas, não é verdade?

A maioria das pessoas não vive em funcionamento otimizado, elas caem em dois extremos opostos, que são muito perigosos para o indivíduo. São eles:

  • Superfuncionamento: essas pessoas, além de terem autonomia, responsabilidade e gestão da própria vida, fazem isso também pela vida dos outros;
  • Subfuncionamento: são pessoas que não têm os três elementos do funcionamento otimizado desenvolvidos, ou seja, não possuem autonomia, responsabilidade nem gestão da própria vida. São dependentes dos outros e permitem que outras pessoas ou instituições tomem a responsabilidade pela própria vida.

Se em alguma área de sua vida você sentir que está subfuncionando ou superfuncionando, é importante que saiba as consequências disso.

Ao superfuncionar, você toma conta da vida de outra pessoa.  Essa atitude para si é danosa e prejudicial, pois causa uma sobrecarga de funções e atividades, falta de tempo e muito estresse. Para os outros, o resultado é ainda mais crítico, pois você colabora para que eles não tenham autonomia, responsabilidade e gestão das próprias vidas. Em outras palavras, ao superfuncionar, estamos atrofiando e podando aqueles ao nosso redor.

Como consequência, só existe um subfuncional quando um superfuncional está por perto. Resultado: os dois perdem. Se você se encaixar no modo subfuncional, acenda um alerta vermelho! Tome de imediato as rédeas da sua vida. O subfuncionamento é um estado de dependência completa que vai te levar a muito sofrimento e poucos resultados.

Devemos sempre buscar viver em funcionamento otimizado, ou seja, cumprir nosso papel como seres humanos. Ao ter autonomia, responsabilidade e gestão da própria vida, podemos realizar e manifestar todo o potencial e ter uma jornada pessoal muito mais significativa e feliz.

Valdez Monterazo é Coach Executivo, especializado em negócios, liderança e psicologia positiva.

Fonte: Portal Administradores.com - Valdez Monterazo

Compartilhe:

Postagens Recentes

PIS: como consultar o número e acessar...

Jul 05

Descubra como reagendar a restituição...

Jul 04

Prorrogação auxílio-doença: o que...

Jul 03

Você precisa conhecer o inimigo: a...

Jul 02

Revisão do FGTS: entenda quando...

Jul 01

Receita Federal alerta para golpes com...

Jun 28

Receita Federal paga hoje o segundo...

Jun 28

MEs: 76% não possuem nenhum sistema...

Jun 27