Notícias

Você funciona de maneira otimizada? Saiba se é super ou subfuncional

Fev 09, 2023 | Comentários

Para introduzir esse tema, pense comigo sobre a seguinte pergunta: quando algo funciona de maneira otimizada? Imagina um objeto, por exemplo, um carro: dele funciona quando leva você de um ponto ao outro. Da mesma forma, um relógio funciona quando mostra as horas. Pensando mais a fundo, algo funciona quando cumpre seu papel.

Expandindo esse raciocínio para o ser humano, algo muito mais complexo do que um objeto, fica a pergunta: o que significa uma pessoa funcionar de maneira otimizada?

Esse tema vem sendo estudado detalhadamente pela psicologia positiva. Pesquisadores trouxeram uma abordagem científica ao tema, e chegaram a uma conclusão sobre o que significa uma pessoa viver em estado de funcionamento otimizado.

Uma pessoa funciona de maneira otimizada quando desenvolve e realiza seu pleno potencial.

A conclusão foi a de que essas pessoas desenvolveram ativamente três características fundamentais:

  • Autonomia: são capazes de tomar suas próprias decisões e ter independência para viver a própria vida;
  • Responsabilidade: são responsáveis pelos próprios resultados nas diversas áreas da vida. Não terceirizam, nem culpam seus problemas aos demais ou a fatores externos;
  • Gestão da vida: inclui gerir seu próprio tempo, seus pensamentos e emoções. Exercer seus papéis da melhor maneira e de acordo com o que acredita.

Com esses três princípios em mente, pense nas pessoas com que você convive no dia a dia e reflita: quantas vivem em funcionamento otimizado? Poucas, não é verdade?

A maioria das pessoas não vive em funcionamento otimizado, elas caem em dois extremos opostos, que são muito perigosos para o indivíduo. São eles:

  • Superfuncionamento: essas pessoas, além de terem autonomia, responsabilidade e gestão da própria vida, fazem isso também pela vida dos outros;
  • Subfuncionamento: são pessoas que não têm os três elementos do funcionamento otimizado desenvolvidos, ou seja, não possuem autonomia, responsabilidade nem gestão da própria vida. São dependentes dos outros e permitem que outras pessoas ou instituições tomem a responsabilidade pela própria vida.

Se em alguma área de sua vida você sentir que está subfuncionando ou superfuncionando, é importante que saiba as consequências disso.

Ao superfuncionar, você toma conta da vida de outra pessoa.  Essa atitude para si é danosa e prejudicial, pois causa uma sobrecarga de funções e atividades, falta de tempo e muito estresse. Para os outros, o resultado é ainda mais crítico, pois você colabora para que eles não tenham autonomia, responsabilidade e gestão das próprias vidas. Em outras palavras, ao superfuncionar, estamos atrofiando e podando aqueles ao nosso redor.

Como consequência, só existe um subfuncional quando um superfuncional está por perto. Resultado: os dois perdem. Se você se encaixar no modo subfuncional, acenda um alerta vermelho! Tome de imediato as rédeas da sua vida. O subfuncionamento é um estado de dependência completa que vai te levar a muito sofrimento e poucos resultados.

Devemos sempre buscar viver em funcionamento otimizado, ou seja, cumprir nosso papel como seres humanos. Ao ter autonomia, responsabilidade e gestão da própria vida, podemos realizar e manifestar todo o potencial e ter uma jornada pessoal muito mais significativa e feliz.

Valdez Monterazo é Coach Executivo, especializado em negócios, liderança e psicologia positiva.

Fonte: Portal Administradores.com - Valdez Monterazo

Compartilhe:

Postagens Recentes

Confira como a Receita Federal descobre...

Fev 28

Imposto de Renda 2024: o que fazer se...

Fev 26

Saiba como descobrir se seu CPF está...

Fev 23

Desenrola Brasil termina em março;...

Fev 16

Confira quais são os direitos e...

Fev 15

Empregadores têm até dia 29 deste...

Fev 14

Descubra como se preparar para a...

Fev 09

Governo amplia isenção do Imposto de...

Fev 08