Notícias

Atrasou a entrega do IR? Entenda as implicações de atrasos e como proceder a partir de agora

Jun 02, 2023 | Comentários

O prazo de entrega do IR 2023 se esgotou, multas e juros serão aplicados para quem não cumpriu a data.

Nesta  quarta-feira (31), encerrou-se o prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda de 2023, que teve como limite o horário de 23h59. Com isso, os contribuintes que não conseguiram cumprir o prazo deverão, a partir de agora, arcar com uma multa para poderem realizar a entrega do ajuste anual de rendimentos à Receita Federal.

A partir das 8h desta quinta-feira (1º), os envios serão retomados, permitindo aos contribuintes a entrega atrasada. O processo permanece o mesmo: o contribuinte pode fazer uso do programa para computadores do Imposto de Renda 2023, dos aplicativos para smartphones e tablets 'Meu Imposto de Renda', ou ainda pelo site oficial da Receita Federal.

Para aqueles que ainda não fizeram o download do programa do Imposto de Renda 2023, é possível fazê-lo seguindo as instruções disponíveis neste link. Entretanto, é importante lembrar que a entrega fora do prazo acarretará multa e juros pelo atraso. 

O próprio programa irá gerar um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) ao tentar transmitir a declaração em atraso. A emissão do Darf também é possível pelo portal e-CAC, na opção Meu Imposto de Renda. A multa deverá ser paga no prazo de 30 dias.

O valor mínimo da multa por atraso na entrega é de R$ 165,74. Esse valor se aplica aos contribuintes que não têm imposto a pagar. No caso daqueles que têm imposto a pagar, o valor da multa poderá ser significativamente maior. 

A multa nesse caso é calculada a partir de 1% ao mês sobre o imposto devido, podendo atingir até 20% desse valor, acrescido dos juros proporcionais à taxa Selic — atualmente em 13,75% ao ano. Vale ressaltar a diferença entre imposto devido e imposto a pagar. Saiba mais sobre essa diferença nesta matéria.

Como fica a restituição de quem atrasou a entrega

Os contribuintes que têm direito à restituição e que não entregaram a declaração dentro do prazo também estarão sujeitos ao pagamento da multa por atraso na entrega. A multa será calculada sobre o imposto devido. O contribuinte terá 30 dias para pagar a multa. 

Caso o pagamento não seja realizado nesse período, a Receita começará a cobrar juros que começam em 1% e podem chegar a 20% do valor do imposto devido. A multa ainda é acrescida de juros proporcionais à taxa Selic até a data de pagamento da restituição. O valor da restituição será corrigido proporcionalmente pela Selic desde 1º de junho até a data do crédito na conta do contribuinte, mas virá descontada do valor corrigido da multa.

Os contribuintes que enviaram a declaração incompleta ou com erros poderão enviar a declaração retificadora a partir das 8h do dia 1º de junho. Neste caso, não há cobrança de multa por atraso. No entanto, se a retificação resultar em uma diferença de IR a pagar, o contribuinte será punido. Nesse caso, será necessário pagar uma multa pelo atraso no pagamento dessa diferença de imposto. 

A multa por atraso é de 0,33% ao dia sobre o valor do imposto a pagar, até o limite de 20%, acrescida de juros de 1% mais a taxa Selic proporcional aos meses de atraso.

A não entrega da declaração à Receita pode gerar diversos transtornos para o contribuinte. Além da multa por atraso, outros problemas podem surgir, como: o bloqueio do CPF, a possibilidade de cair na malha fina e ser convocado pela Receita Federal para prestar esclarecimentos, a aplicação de novas multas pela Receita, e até mesmo a possibilidade de ser investigado e processado por crimes como sonegação fiscal (com pena de até dois anos de reclusão) e evasão de divisas (com pena de até seis anos de reclusão).

Fonte: Portal Contábeis 

Compartilhe:

Postagens Recentes

Confira como a Receita Federal descobre...

Fev 28

Imposto de Renda 2024: o que fazer se...

Fev 26

Saiba como descobrir se seu CPF está...

Fev 23

Desenrola Brasil termina em março;...

Fev 16

Confira quais são os direitos e...

Fev 15

Empregadores têm até dia 29 deste...

Fev 14

Descubra como se preparar para a...

Fev 09

Governo amplia isenção do Imposto de...

Fev 08