Notícias

13º salário: empresas devem se planejar para cobrir despesa

Nov 21, 2023 | Comentários

Empregadores devem se preparar para lidar com o aumento de custos.

O final do ano se aproxima e, em novembro, muitos trabalhadores aguardam o recebimento da primeira parcela do 13º salário. 

Para os empregados, essa é a oportunidade de quitar dívidas, comprar presentes, providenciar ajustes no guarda-roupa das crianças, realizar reformas em casa ou garantir as férias de verão. 

No entanto, os empregadores devem se preparar para lidar com o aumento de custos decorrente desse benefício aos colaboradores.

De acordo com a conselheira da Câmara Técnica do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Ângela Dantas, apesar de ser uma despesa que deve ser contemplada no planejamento anual, muitas empresas negligenciam esse aspecto, resultando em dívidas e dificuldades no controle financeiro ao longo do ano.

Confira algumas dicas para planejar o pagamento do benefício, sem prejudicar o orçamento:

  • Calcule o valor a ser pago com antecedência, envolvendo o contador da empresa para levantar o valor do 13º salário;
  • Elabore um calendário de pagamentos, considerando as duas parcelas;
  • Reserve o pagamento com antecedência, criando reservas financeiras ao longo do ano para cobrir essa despesa;
  • Faça provisionamentos mensais, reservando 1/12 do salário do colaborador a cada mês;
  • Se necessário, avalie a solicitação de empréstimo bancário, considerando-o caso a empresa não disponha dos recursos necessários.

“Analisar o histórico de movimentação da sua empresa nos últimos anos é essencial para identificar períodos de crescimento no faturamento. Com base nessa análise, o empresário pode fazer uma previsão desses valores, o chamado Fluxo de Caixa Previsto. Em outras palavras, o ideal é planejar antecipadamente os ganhos e gastos para o ano inteiro, em vez de decidir mês a mês”, explica Ângela Dantas.

Uma gestão financeira eficaz ajuda a evitar dificuldades contínuas devido a despesas predominantemente sazonais.

13º salário

O 13º salário, instituído em 1962, representa um alívio significativo no orçamento dos trabalhadores brasileiros. 

Destinado a empregados com registro em carteira, aposentados, pensionistas e servidores, esse benefício, também conhecido como gratificação natalina, deve ser pago pelo empregador em duas parcelas: a primeira entre 1º de fevereiro e 30 de novembro, e a segunda até 20 de dezembro.

O cálculo do 13º salário é feito dividindo a remuneração total por 12 e multiplicando o resultado pelo número de meses efetivamente trabalhados. Componentes salariais como horas extras, adicionais (noturno, de insalubridade e de periculosidade) e comissões também entram nesse cálculo.

O pagamento do 13º salário é obrigatório, e o artigo 611-A da CLT permite que convenções e acordos coletivos de trabalho tenham precedência sobre a legislação, mas o artigo 611-B estipula que o 13º salário é um direito irrenunciável.

Fonte: Portal Contábeis

Compartilhe:

Postagens Recentes

Confira como a Receita Federal descobre...

Fev 28

Imposto de Renda 2024: o que fazer se...

Fev 26

Saiba como descobrir se seu CPF está...

Fev 23

Desenrola Brasil termina em março;...

Fev 16

Confira quais são os direitos e...

Fev 15

Empregadores têm até dia 29 deste...

Fev 14

Descubra como se preparar para a...

Fev 09

Governo amplia isenção do Imposto de...

Fev 08